domingo, julho 31, 2005

Aos meus filhos


Peço licença aos leitores para que eu possa dedicar este texto aos meus filhos, em especial à minha filha Cléo.

Ela nasceu há dez dias e, desde então, meus sentimentos ficaram ainda mais aflorados. Amo intensamente hoje. Amo meus filhos, Marcelo e Marina, amo meu marido, Paulo, amo minha filha Cléo e amo a mim mesma por ter tido força e coragem para enfrentar tudo para tê-la hoje em meus braços.

Talvez seja estes primeiros dias de maternidade depois de quase dezesseis anos sem passar por isso. Talvez seja a emoção de parir novamente. Talvez seja a saudade já existente dos chutes dela dentro da minha barriga. Talvez seja por saber que não mais poderei ter filhos. Talvez seja por tantas coisas! Mas isso não importa.
O fato é que o amor está à flor da pele. Já tentei me controlar para não ficar sentimental demais mas é imposível não se render a esta emoção.
Sou mãe de mais uma filha linda, saudável e que veio entre tantos desafios!

Cléo, somos vitoriosas. Vencemos a dor, as ameaças, o medo, a insegurança e, por fim, a morte.

Você veio para mostrar que tudo nesta vida vale a pena quando se faz por amor.

Aos meus filhos, Marcelo, Marina e Cléo, meu amor eterno. Obrigada por me fazerem mãe.
(foto: criação Anne Guedes)

10 Comments:

Anonymous Marina said...

Ahhh depois desse texto lindo nao tem nem oque eu dizer, a nao ser: EU AMO A MINHA MÃE!!! e com certeza eu estou falando por mim, pelo Marcelo, pelo Leo, e pela minha mais novissima irma Cléo, que eu a amo desde quando era do tamanho de uma azeitona, lembra?
Mae, nós amamos voce. Parabens por ser quem voce é, e nos ensinar tanta coisa linda.

Beijos, Marina

10:07 PM  
Anonymous Junia Turra said...

Vou fazer minhas as palavras da sua filha Marina: "depois deste texto lindo eu n~ao tenho nem o que dizer." Vc é uma pessoa especial e tenho certeza que Deus sabe muito bem disto! Beijo enorme!

8:07 PM  
Anonymous Kaike said...

Érika,
Tenho acompanhado o blog diarimente. Que delícia este espaço pra expressar sugestões, críticas, elogios, obter informações, observar diferentes pontos de vista. Vc nem imagina como contribui com a minha vida.
Essa amizade gostosa e presente, mesmo distante.
Grande abraço!
Kaike

8:36 PM  
Anonymous Aline Fallaci said...

Oie, tive mais um tempinho livre e vim conhecer Amor & Amizade. Que lindo, isso aqui transpira amor!!! Em um mundo tão violento e competitivo, palavras doces nos lembram que vale a pena viver para amar e ser amado!!! Beijos com amor.

1:11 AM  
Anonymous rood said...

Amei seu texto..sua homenagem..
amo meus filhos tb..

5:33 PM  
Anonymous Karol Junqueira said...

Que espaço lindo!!! Quero parabenizá-la pela força, coragem e amor. Maravilhosa sua declaração de amor aos seus filhos. Viva a vida!!! Bjos...

12:03 AM  
Blogger Érika Bento Gonçalves said...

E viva a vida por me fazer mãe destes seres tão maravilhosos!!
Obrigada pela sua participação, Karol!
beijos!

11:05 AM  
Anonymous Anônimo said...

AO MEU NETO HENRIQUE
Pelas andanças na internet encontrei certo dia, um texto que, me fez chorar. Resolvi guarda-lo e acho que serve a todos os avós corujas espalhados por esse mundo afora.Até mesmo para a mãe de C LEO que um dia também será avó. Diz o seguinte:

" Pelo o que você já me disse com o seu sotaque de anjo, percebo que você me considera uma criança grandona e desajeitada, e me acha, mesmo assim, seu melhor companheiro de brinquedos.
Pena que tenhamos tão pouco tempo para brincar, tão pouco porque só sei brincar de passado, e você só sabe brincar de futuro.
E ainda estarei brincando de recordação quando você começar a brincar de esperança.
Mas antes que termine o nosso recreio juntos, antes que eu me torne apenas um retrato na parede, uma referência do meu genro, ou quem sabe até uma lágrima de minha filha, quero lhe dizer meu neto, que vale a pena.Vale a pena crescer e estudar. Vale a pena conhecer pessoas, ter namoradas, sofrer ingratidões, chorar algumas decepções, e a despeito de tudo isso, ir renovando todos os dias a sua fé e a bondade essencial da criatura humana, e o seu deslumbramento diante da vida.
Vale a pena verificar que não há trabalho que não traga sua recompensa; que não há livro que não traga ensinamentos; que os amigos têm mais para dar que os inimigos para tirar; que se formos bons observadores, aprenderemos tanto com a obra do sábio quanto com a vida do ignorante.
Vale a pena casar e ter filhos. Filhos, que nos escravizaram com o seu amor.
Vale a pena viver nesses assombrosos tempos modernos, em que milagres acontecem ao virar de um botão; em que se pode telefonar da Terra para a Lua; lançar sondas espaciais, máquinas pensantes à fronteira de outros mundos, e descobrir na humildade que toda essa maravilha tecnológica não consegue, entretanto, atrasar ou adiantar um segundo sequer a chegada da primavera .
Vale a pena meu neto, mesmo quando você descobrir que tudo isso que estou tentando ensinar é de pouca valia, porque a teoria não substitui a prática, e cada um tem que aprender por si mesmo que o fogo queima, que o vinagre amarga, que o espinho fere, e que o pessimismo não resolve rigorosamente nada.
Vale a pena, até mesmo, envelhecer como eu e ter um neto como você, que me devolveu a infancia.
Vale a pena, ainda que eu parta cedo e a sua lembrança de mim se torne vaga.
Mas, quando os outros disserem coisas boas de seus avós, quero que você diga de mim simplesmente isso:
"Meu avô foi aquele que me disse que valia a pena. E não é que ele tinha razão!"

12:12 AM  
Blogger Crisley said...

... A cada dia, a cada texto que leio, mais admiro vc! :) Beijos!!!

11:57 PM  
Blogger Marcia said...

parabens pela coragem,vc e vencedora, eu não consegui ter meu terceiro bebe depois de dezesseis anos,não tive coragem, engravidei e perdi,mas tenho certeza que ela continua,lá de cima, me amparando e cuidando de mim.

7:32 PM  

Postar um comentário

<< Home